Pregações distorcidas

doissenhores

“Pois, no íntimo do meu ser tenho prazer na lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros. Miserável homem eu que sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente, eu próprio sou escravo da lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado”.
Romanos 7:22-25

O grande problema da pregação distorcida desta era é ver Jesus como um solucionador de problemas e uma divindade que abençoa infinitamente na área material, ao custo de barganhas.

Isso acarreta uma perca bíblica da fé, pois assim não buscamos ao Senhor para a luta contra o pecado.

Claro que podemos orar pedindo solução para nossos problemas e bênçãos financeiras para suprirmos nossas necessidades de estrutura para a vida (junto com nossa dedicação e esforço), mas, a busca primeira e constante a Jesus é para que Ele nos santifique e continue Sua obra da Cruz em nós.

A obra da Cruz não constituiu ganhos materiais, mas, a vida eterna, portanto, a sua continuidade será para o propósito estabelecido: regenerar o homem.

“Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” – Romanos 8:29.

Que as pregações distorcidas deste tempo não nos tirem do foco da fé!

Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas.

1 Pedro 1.9

Em Cristo,

Pr. Leandro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: