Quais são os propósitos da Igreja?

Podemos entender os propósitos da igreja em termos de ministério com relação a Deus, aos cristãos e ao mundo.

1. Ministério com relação a Deus: adorar. No relacionamento com Deus o propósito da igreja é adorá-lo. A adoração na igreja não é simplesmente uma preparação para algo mais. Ela está em si mesma cumprindo o principal propósito da igreja com referência ao seu Senhor. (Ef 1.12; 5.16-19; Cl 3.16). 
2. Ministério com relação aos cristãos: edificar. De acordo com as Escrituras, a igreja tem a obrigação de nutrir aqueles que já são cristãos e edificá-los à maturidade na fé. Paulo disse que seu próprio alvo não era apenas levar pessoas à fé salvífica inicial, mas sim “apresentar todo homem perfeito (maduro) em Cristo” (Cl 1.28). A comunhão também é um meio de edificação, com uns participando das experiências dos outros, seja nos bons ou nos maus momentos da vida (1Co 12.26).
3. Ministério com relação ao mundo: evangelização e misericórdia. Jesus disse aos seus seguidores que eles deveriam “fazer discípulos de todas as nações” (Mt 28.19). Essa obra evangelística de declarar o evangelho é o ministério principal da igreja com relação ao mundo. Todavia, acompanhando a obra de evangelização há também o ministério de misericórdia, que inclui cuidado dos pobres e dos necessitados, em nome do Senhor (Pv 29.7; Gl 2.10).
4. Manter esses propósitos em equilíbrio. Uma igreja que enfatiza apenas adoração acabará tendo um ensino bíblico inadequado, e seus membros permanecerão na superficialidade quanto ao entendimento das Escrituras e imaturos na vida cristã. Se ela também negligenciar a evangelização, essa igreja vai parar de crescer e de influenciar os outros; ela se tornará estagnada e finalmente começará a decair. Uma igreja que coloca a edificação dos cristãos como um propósito que tem precedência sobre os outros tende a produzir cristãos que sabem muita doutrina bíblica, mas são espiritualmente áridos na vida porque pouco conhecem da alegria de adorar a Deus e de falar aos outros sobre Jesus Cristo. Mas uma igreja que faça da evangelização sua prioridade, de modo que venha a negligenciar os outros dois propósitos também acabará tendo cristãos imaturos que enfatizam o crescimento numérico, mas que possuem cada vez menos do amor genuíno de Deus expresso na adoração, maturidade doutrinária e santidade pessoal na vida. 
Se a igreja não caminhar desta maneira estará tentando funcionar de uma forma que o Senhor nunca pretendeu que funcionasse. Portanto, numa igreja saudável, todos esses propósitos precisam ser enfatizados continuamente.
Este texto compõe-se de citações transcritas das obras de:
GRUDEN, Wayne. Teologia Sistemática. São Paulo: Vida Nova, 1999.
ERICKSON, Millard J. Introdução à Teologia Sistemática. São Paulo: Vida Nova, 1997.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: