PERDÃO POR CONHECIMENTO PRÉVIO

Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?

Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete.
Mateus 18:21-22

Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?

Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete.
Mateus 18:21-22

“Então Pedro, aproximando-se dele, disse: – Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus disse: – Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete” (Mateus 18:21-22).

Ao ser ofendido na cruz, dizia Jesus: – “‘Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem’.’ E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes” (Lucas 23:34).

Por que Jesus os perdoou no mesmo instante em que era atacado e que repartiam o que era Seu? Porque Ele “não necessitava de que alguém testificasse do homem; pois, Ele bem sabia o que havia  no homem” (João 2:25).

Então, por sabermos dos problemas do coração humano, entendemos também que as pessoas nos ofendem por desespero, despreparo, em função das escolhas erradas, por abraçar o pecado… da mesma maneira que podemos fazer com elas também.

Por esse motivo, há a necessidade do perdão em função do que já sabemos. Deus nos preenche de tal sabedoria e conhecimento através de Sua Santa Palavra e do Seu Santo Espírito. Na prática funciona assim: quando a ofensa ocorrer sobre uma pessoa que já tem este discernimento, a mesma recebe a agressão sobre o seu conteúdo prévio acerca da razão do outro estar ofendendo, agredindo; e por isso perdoa.

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”.

No nosso caso, não que isso torne o perdoador melhor que o outro, no sentido de “Eu sou bonzinho, o outro, coitado, está nessa condição deplorável”. Não perdoamos por pena. Perdoamos por amor. Por entender a condição humana, da qual somos parte.

Entendamos que o contexto de 70X7 de Mateus 18:21-22, nos ensina, através de uma parábola, a necessidade de perdoar para sermos perdoados por Deus. É difícil, porque, se somos ofendidos, achamos que na verdade nós somos bons, e que não temos que perdoar; e, às vezes, estendemos essa “santidade e bondade pessoal” à outras áreas da vida…

Isso gera uma “auto-justiça”; e só por este motivo, por exemplo, já precisamos ser perdoados por Deus. Além disso, sabemos que temos falhado em outras áreas.

Sei que é difícil o perdão para alguns casos que classificamos como “impossíveis”. Mas, Deus, na sua infinita graça e misericórdia, nos dará forças para desistir de cobrar, por nós mesmos, entendendo que Ele tomará o caso em Suas mãos; quanto a nós, precisamos perdoar e seguir em paz.

Para que realmente não fique nas minhas palavras, medite nos seguintes versículos:

“Se vocês perdoam a alguém, eu também perdoo; e aquilo que perdoei, se é que havia alguma coisa para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por amor a vocês” (2 CO 2:10 NVI).

“Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus” (Tiago 1:20).

Pense nisso.

Um comentário em “PERDÃO POR CONHECIMENTO PRÉVIO

Adicione o seu

  1. boa noite. Gostaria de saber se assim como vc colocou aqui no seu blog , se vc em sua vida consegue colocar o perdão. Isso é uma constante no seu cotidiano ou as vezes vc se deixa inflamar pelos dardos do inimigo? Perdoar é fácil p vc, já q vc diz q é um gesto de amor< vc no seu dia a dia consegue exteriorizar esse seu amor pelo próximo? Grato

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: